Publicado por coaxo do sapo

Ver todos os posts de coaxo do sapo

RESTAURAÇÃO DA MACKIE

Publicado em: BLOG | 14 Comentários | Publicado em por coaxo do sapo

“O ítem mais precioso que pode existir num estúdio é a paixão.

O amor pela integridade, pela perfeição, a obsessão de conceber as soluções com engenhosidade, e de sempre querer tudo funcionando a contento. Pode-se ter, com dinheiro, equipamentos “state of the art”, ítens de boutique raríssimos e carésimos, mas sem a paixão e o gosto pela manutenção, tudo acaba virando lixo, no fundo de um depósito de inutilidades…Vaidades fúteis, destinos inglórios…

Recentemente eu tive uma alegria enorme ao restaurar totalmente , e pessoalmente, as funções da mesa de som analógica, a Mackie 32:8 com Expander de 24. Essas mesas foram relançadas recentemente, devido à GRITARIA GERAL DO MERCADO, QUE EXIGIU a volta desse produto… Interessante, não é ? Ela não é cara, mas muita gente sabichona adora…tornou-se um ícone, desde que esteja em boas condições de operação… Aí é que está o problema…

Sorte minha, que acabei não me desfazendo dela, por ter me afeiçoado por um certo charme retrô…Depois de mais de 20 anos, finalmente pude dizer que ela voltou ao estado de nova..Passei por muitas etapas pra chegar a essa conclusão. Não foi fácil, custou muita perseverança, e vou contar a historinha, porque é uma saga, uma epopéia de muito orgulho pra mim…Pode parecer bobagem, manias de velho, não tô nem aí… Sou, mesmo, um eterno Professor Pardal…

O problema crônico das Mackies está basicamente em dois tipos de componentes :

1. o famigerado e mal-afamadíssimo jogo de” ribbon cables”, fornecido por algum fabricante “de quinta” que ofereceu preço irrecusável e a fábrica “comprou a barganha”. Na verdade, os conectores “China” dos cabos ( não os das placas,dourados, made in USA ) eram zincados, e não banhados a ouro…kkkkk…A fábrica,na pressa de vender, não testou pra constatar que seria o calcanhar de aquiles, quase pondo tudo a perder, num projeto de engenharia que era uma obra de arte…

Chegaram até a fazer “recall” de peças . Foram lançando kits: da serie A, trocaram para serie B, serie C, até que chegou a solução, os Serie G, definitivos, com trava no conector, pra prender firme, já que ficam de cabeça pra baixo nos boards…

Depois de muito sofrer, tentando “limpar” conectores do Expander de 24, que davam mau-contato, resolví importar direto da Mackie, e eram caros…coisa de 250 dolares. Com frete e aduana, 500. A mesa de 32, na verdade, não deu nunca esse problema…acho que dei sorte !

2. os delicados e vulneráveis “gain trimpots”, facilmente contamináveis de sujeiras, gorduras, umidade e salinidade, e que mais tarde “entupiriam” – ficando sem som, somente desentopem com sinais altíssimos de áudio no input…muita gente literalmente queimou canais por essa prática deplorável dos técnicos de som. Eu mesmo tive que consertar um canal queimado, e aqui vai uma dica : peças de reposição existem na DBM Pro Audio em NY. Mas tem também boards completos no ebay…só que caríssimos.

Soluções para a ressurreição destas mesas
( provavelmente de quaisquer outras…) :

- aspiração geral com alta sucção e pincel…

- desmonte da mesa, de cabeça pra baixo na bancada…

-desmonte de boards, com banho de álcool Isopropilico, esfregado com pincel, acompanhando sempre com tubinho de compressor de ar, em alta pressão, removendo oxidações, especialmente no Master Board…

-remoção de todos os botões de trimpots, se não tiver muito tempo, dê atenção aos Trim de Gain injeção de uma solução de 10% Contacmatic com 90% isopropilico em todos os potenciometros , com vai-e-vem pra limpar, seguido imediatamente de aspiração de alta sucção pra puxar solventes e particulas pra fora…

- não usar solventes nos sliders de volume ! só aspirar !

-uma micro-gotinha de Fader Lube ( Caig ) (frasco com agulha ) em todos os potenciometros, inclusive sliders…

- banho de Deoxit Gold em todos os jacks , principalmente NOS INSERTS que ficam oxidados e canais não funcionam. Coloca-se um plug banana mono em cada jack, dá-se um spray de Deoxi Gold Plus ( Caig ) e faz entra-e-sai do plug , um por um dos Jacks, não precisa aspirar…

-gotas de DeoxiGoldPlus em todas as chavinhas (switches) e conectores de força ( que vêm da fonte ) e nos links do expander

- verificação de pontos de solda nos conectores de Flat Cables, que foram intensivamente mexidos no passado, devido aos problemas dos flats…

Só digo uma coisa : use máscara de Guerra Quimica, porque respirando esses solventes o dia inteiro, a dor de cabeça no dia seguinte é de arrebentar…estou aqui escrevendo e a dor não passa…parece uma enxaqueca…a manutenção tem esse lado “addicted “…podrão…é porisso que ninguém faz…

Mas como as pessoas não têm a mania que eu sempre tive, o resultado hoje é um desfile interminável de estudiozinhos com mesas deploráveis, com metade das funções defeituosas…Na internet, chegam a se referir como “junk”, “total crap” e outros adjetivos impublicáveis… Realmente, essa minha sempre foi uma mesa que não aguentou estrada, etc.. E é porisso que quando vêem um estúdio com Mackie, certos “produtores” esnobes dão um muxôxo…torcem o nariz…besteira, melhor uma Mackie inteira do que uma Neve que só funciona dando porrada embaixo do console, como já cansei de ver, quando gravei em famosos estúdios topo de linha…prefiro nem comentar…

Em 93 comprei a parte maior, com 32 canais e o opcional “meter bridge” de um revendedor em SP…Era pra gravar com 3 Adats cara-preta, mais tarde trocados por XPs e Xp20… Numa era pré- DAWs, todo mundo tinha um conjunto desses…Comentários de que Alanis Morrissette, Sheryl Crow, Daryl Hall & John Oates, e vários outros “radio blockbusters” daquela era foram feitos nesses conjuntos Mackie/Adats – foram suficientes pra transformar essas 2 marcas em standards no mercado digital emergente e incipiente. O problema é que essas empresas, depois de muito lucrar, optaram por diferentes soluções digitais, nem sempre com o mesmo êxito, e acabaram “parando no tempo, sem fôlego para competir no patamar seguinte…

Ambas são empresas geniais, ótimas até hoje, mas muitos produtos foram sendo descontinuados, sem melhoramentos que só um mercado aquecido pode proporcionar…O exemplo máximo disso foi a Mackie D8B , uma 8 bus digital, um mamute de descomunal fracasso – caríssima, vendida a U$15.000 na Mannys, era um desejo ardente de todos nós, por causa da “mix automation”, um sonho para velhos polvos mixadores “de 8 mãos” como eu – e quase, por pouco, mas por muito pouco mesmo, eu não vendia esta minha 32:8, analógica maravilhosa, com expander e tudo , pra gastar os tubos por uma porcaria daquelas…que ficaria obsoleta 3 anos depois, e ninguém sequer se lembraria dela…Imagine…como a tecnologia tem suas armadilhas…Com o advento das Daws em computadores, automação foi a primeira coisa que se pulverizou…E de mais a mais, ninguém merece mixers digitais com estrutura toda em páginas de parâmetros…O mercado viria mais tarde a ter saudade IRREFREÁVEL do tempo em que todos os parametros estão ali, na cara do operador…ou seja, analogicos, analogicos, ANALOGICOS !!!!

Totalizando 56 canais, este conjunto “8 Bus”, no estado em que está conservado, é item de colecionador – é certo que sempre teve muitos pontos de controvérsia- de um lado, entusiastas que vêem uma excelente relação custo/benefício, devido à sua flexibilidade e qualidade de equalização, número de sends e returns, muitas possibilidades com o MIX B , etc… De outro, os detratores ( na maioria esnobes e mal informados…) acham que é um “entry-level” mixer, no patamar “project studio”, som sem profundidade, falta “transparência”, não é “state of the art” , etc…Tudo bobagem! Acho ela muito boa mesmo se comparada pau-a-pau com concorrentes inglesas muito mais caras…Se não fosse nada disso, não teria sido agraciada com um relançamento, teria sido esquecida……Os grandes “drawbacks” são esses detalhes que expliquei aqui, até como dica de conhecedor profundo pra quem se interessar…Pois vou contar pra voces uma curiosidade bem emotiva : a Mackie nasceu muitos anos antes, com o nome de TAPCO. Minha primeira mesinha foi uma TAPCO, MARAVILHOSA, que tinha até reverb DE MOLA embutido…Nela, compus e fiz pre produção, simplesmente, de: Aprendendo a Jogar, Deixa Chover, Planeta Agua , Pedacinhos, O Melhor vai Começar, Perdidos na Selva, Luz Verde, Vai ser Bom te Lembrar, Preludio, e só me deu alegrias, e me inspirou, foi o melhor verão da minha carreira…até que um belo dia essa TAPCO me foi roubada, junto com um microfone Shure SM 54 que eu adorava… pois invadiram meu estudiozinho de ensaio que eu tinha , na Rua Caramuru 513 ( Saude , SP ), eu estava viajando fazendo os primeiros shows depois do estouro de Planeta Agua, etc…

Mas esse microfone já vai ser uma outra história, porque encontrei novamente essa raridade no Ebay da Suécia, arrematei, óbvio, e está lá no Coaxo…estou neste verão de 2012 fazendo meu repertório novo cantando nele, numa Mackie de 20 anos, agora novinha em folha, não é incrível ? Depois eu conto mais…

Só sei que o mundo dá muitas voltas, e é bom quando percebemos que ainda somos os mesmos ! Com os mesmos sonhos ! Fazendo milagres com as mesmas mãos !”

Por Guilherme Arantes.

COMENTÁRIOS

Total: 14 Comentários

Gustavobhollanda disse: 2 de janeiro de 2012 às 11:05 PM | Responder

Guilherme o talento em todos os atos. Tudo que ele toca vira ouro… ou paixão

Neliojesus disse: 6 de fevereiro de 2012 às 3:58 AM | Responder

tenho uma mackie 32-08 tbm, adoro o som dela e vou fazer minha revisão, valeu guilherme arantes, vc é o cara, parabéns. Nélio de Jesus

Fabioribeirosynth disse: 17 de novembro de 2012 às 1:32 PM | Responder

Muito obrigado pelas dicas, Gilherme!

Nossa 24/8 estava bem cansadinha após 12 anos de trabalho, com ruídos em praticamente todos os pots e sliders, canais “mortos”, etc…
Pois vou te dizer… Está como se tivesse saído da fábrica ontem!
Mais 12 anos?
Tomara! Adoro essa board.

Grande abraço!

Fabio Ribeiro

http://www.removesilence.com

douglas disse: 7 de fevereiro de 2013 às 4:36 PM | Responder

ola adorei seu post..agora quero uma makie 32-8 pro meu home eu tenho uma motu mk3 828 sera que vai combinar ? posso comprar sem medo abs…

Jairo Almeida disse: 8 de agosto de 2013 às 6:43 PM | Responder

Gostei muito de sua postura e iniciativa. Resgatou seu objeto tão apreciado e útil, e ainda compartilhou conosco sua experiência. Me impressionei com essa história. Acredito que já há algum tempo acontece um derramamento de tecnologias musicais que deixaram as pessoas preguiçosas quanto ao estudo musical e sua profundidade. Prefiro cada vez mais as coisas do passado. E vindo de você, Guilherme, torna-se ainda mais importante o texto, visto que é um conceituado e consagrado artista popular. Sempre lerei seus textos e divulgarei. Obrigado.

Rodrigo machado da silva disse: 23 de setembro de 2013 às 8:48 PM | Responder

tenho uma mackie 24.8,seu gabinete esta totalmente oxidado,sem condiçoes de uso!vou desmonta-la e terei peças para vender,não tenho interesse em restaurar,e sei que tera boa utilidade para outra pessoa!interessados entrem em contato no meu email!rodrigoartmusic@hotmail.com

Matheus disse: 15 de outubro de 2013 às 10:41 PM | Responder

Olá Guilherme, apesar de ter apenas 21 anos, cresci escutando as suas músicas, minha mãe ama você kkkk, e eu também gosto muitos de suas músicas, então, comprei recentemente uma Mackie CR-1604-VLZ que era o meu sonho, precisando de alguns reparos, está com canais com mal funcionamento e ruídos, tem alguma dica para mim? Onde encontrar peças se eu precisar, ou sei lá?

claudio disse: 10 de fevereiro de 2014 às 5:24 PM | Responder

como concigo o manual da mackie 24.8?

paulo roberto santos pinto disse: 21 de abril de 2014 às 4:57 PM | Responder

por favor onde encontrar os produtos para fazer esta checagem geral

diaphragm breathing disse: 13 de setembro de 2014 às 6:54 PM | Responder

You really make it seem really easy together with your presentation however
I to find this topic to be actually one thing which I believe I
would by no means understand. It sort of feels too complicated and extremely vast for me.
I am taking a look ahead to your subsequent put up, I will attempt to get the hold of it!

Quinto disse: 7 de janeiro de 2015 às 2:23 AM | Responder

bah legal cara! tenho uma também que precisa de restauração. vou seguir os teus passos. gracias pelas dicas.

Nercio disse: 2 de fevereiro de 2015 às 1:17 PM | Responder

Boa tarde tudo bem, sou de Moçambique, tenho uma mesa de som Mackie 32.8 limpei a mesa com um produto improprio de limpasa e a pagou toda es indicaçoes, preciso de as recuperar,com poço fazer?

Nercio disse: 2 de fevereiro de 2015 às 1:20 PM | Responder

boa tarde preciso do manual da mesa Makie 32.8,peço a juda.

COMENTAR